Home Escola Fotos Vídeos Oficinas Depoimentos Localização Informativos Contato
 

Tudo começou com uma campanha de doação de livros para a biblioteca da escola, vendo o interesse das crianças e famílias e a grande arrecadação de livros, sentimos a necessidade de agradecer e valorizar esse carinho. Dire Rosi então tentou fazer uma lagarta de feltro, mas tudo deu errado, e o bichinho criado ficou esquisito, fofinho, mas esquisito, cada um que via tinha uma opinião diferente, até de nuvem o pobrezinho foi denominado. 

Foi ai que surgiu a idéia da história, de um erro engraçado nasceu Zé Leiturinha, hoje o mascotinho da leitura da nossa escola. Nosso amiguinho ganhou até uma versão "desenho de computador" para se apresentar na Hora do Conto.

Hoje, ele  visita a casa de todas as crianças levando sua maletinha com um livro, uma surpresa e muita diversão para as famílias da Colmeia!

Clique nas imagens para ampliar:


 

 

A história do Zé Leiturinha



No jardim de dona Aurora tinha muitas flores e bichinhos. Todos eram amigos e se conheciam, cada um tinha sua função e cantinho.
Numa bela manhã, quando o sol chegou com seus lindos raios a iluminar tanta beleza, perdidinho no meio do jardim estava um bichinho um tanto quanto esquisito.
Os outros bichinhos logo se aproximaram e começaram a especular:
-Olha é um bebê!
-Que bichinho será que ele é?
-Eu acho que é uma lagarta.
-Que nada lagartas são verdinhas e tem pequenas asas para se transformarem em borboletas.
-Quem sabe uma lesma?
-Não, não, as lesmas são gosmentas, e ele é sequinho e fofinho.
-Deve ser um caracol.
-Impossível, os caracóis carregam suas próprias casinhas nas costas.
-E se ele perdeu a dele?
Todos tinham um palpite, mas ninguém tinha uma certeza. Deram o nome de Zé, e assim, sem saber quem era, Zé cresceu em meio aos bichinhos do Jardim de dona Aurora.
Mas quanto maior ele ficava, mas vontade ele tinha de saber: Quem ele era? De onde viera? Para que servia? Era muito triste viver sem respostas, sem família, sem um sentido para sua vida.
As abelhas fabricavam o mel, as formigas trabalhadoras construíam enormes formigueiros, as lagartas se transformavam em lindas borboletas, o vagalume iluminava a noite e o que Zé fazia?

                       
 

Um dia ele procurou dona coruja, lhe disseram que ela era sábia e poderia ter uma resposta, mas dona coruja olhou, espiou, olhou de novo, e nada, não tinha a mínima idéia de que bichinho era o Zé, então lhe deu um conselho:
-Todo conhecimento do mundo se encontra nos livros, se você ler bastante, tenho certeza que achará um bichinho de sua espécie e saberá quem você é de verdade.
Zé não pensou duas vezes partiu em busca de livros e começou a ler muito e muito, e cada vez mais, ia nas bibliotecas, escolas, casas vizinhas, bancas, livrarias, onde tinha um livro lá estava Zé.
Na sua busca por saber quem era, Zé começou a aprender muitas coisas, e toda a noite voltava para o Jardim de dona Aurora e contava para seus amigos o que havia descoberto.
-Vocês sabiam que a terra gira ao redor do sol, e que além da terra existe outros planetas que nem sabemos se são habitados?
-Sabiam que a vaca tem quatro estômagos e os sapos tem bolhas venenosas nas costas?
-E que a formiga levanta 50 vezes o seu peso e a pulga salta 350 vezes a sua altura?
-Imaginavam que os cangurus não conseguem andar para trás e que um filhote de elefante pesa em torno de 100kg.
E assim, cada dia ele trazia para o jardim mais curiosidades e histórias fantásticas para seus amiguinhos. Não demorou muito para que todos procurassem Zé Leiturinha, quando precisam saber algo importante.
As formigas queriam saber qual areia era mais resistente a chuva para construírem suas casas, a pombinha queria saber se existia simpatia para se casar, a cigarra queria idéias para fazer instrumentos musicais.
E a notícia de que Zé era o mais inteligente do mundo foi se espalhando, ele ficou conhecido como Zé Leiturinha, e vinha de longe os mais diversos animais para tirarem suas dúvidas.
- O coelho queria saber como ele podia virar coelho da páscoa, o gambá queria saber se existia perfume com o cheirinho dele, o lagarto queria saber se comendo bastante ele virava jacaré, a zebra queria uma receita para suas listas ficarem coloridas, o canguru queria aprender a carregar os filhos nas costas e até o rei da floresta, o leão procurou Zé Leiturinha para saber se havia outros reinos para conquistar.

         
 

Zé Leiturinha tinha respostas para todo mundo, mas acreditem, não encontrou a resposta que tanto procurava, continuava sem saber que bichinho ele era, em nenhum livro encontrou um bichinho azulzinho como os Smurfs, que parecia uma lesma com ares de lagarta. Gordinho como o tatu bola, com orelhinhas de coelho e fofinho como a joaninha, mas também não tinha em livro nenhum um bichinho tão inteligente quanto ele, nem tão pouco que tivesse ajudado tantos e tantos bichinhos quanto ele.
E isso bastou para fazer Zé Leiturinha se sentir especial e importante, não importava de que espécie ele era, ele tinha encontrado nos livros um sentido para sua vida, e ajudava a dar sentido a vida de muitos outros bichinhos, descobriu que tanto faz quem ele é ou de onde vem, e sim o que ele faz de bom para o mundo, para as pessoas e para ele mesmo, e principalmente, que ler faz muito bem, que se descobre e aprende muito com os livros, que através deles podemos viajar e conhecer o mundo sem sair de nossa casa.
Na verdade, o que Zé aprendeu de mais importante foi que os livros são nossos melhores amigos, ele fica muito triste de ver crianças que rasgam, desenham, amassam e deixam seus livrinhos atirados, o sonho dele é que todas as crianças do mundo gostem, leiam e cuidem dos livros com todo amor... para crescerem inteligentes e responsáveis!

 

Personagem e texto criado pela dire Rosi, especialmente para as Abelhinhas da Colmeia
 

Home Escola Fotos Vídeos Oficinas Depoimentos Localização Informativos Contato

 Todos os direitos reservados a Escola de Educação Infantil Colméia - Proibida cópia total ou parcial. Site protegido.