Home Escola Fotos Vídeos Oficinas Depoimentos Convênio Empresarial Informativos Contato

 

 

Desenvolvimento dos 0 aos 6 anos e alguns sinais de alerta

 

Desde o nascimento que a criança faz aquisições, utilizando-se determinados pontos de referência que ajudam a avaliar o seu desenvolvimento; contudo, estes não são marcos obrigatórios a cumprir numa idade exata, sendo necessária uma apreciação integrada e global. Abaixo são enumeradas algumas das aquisições feitas ao longo dos primeiros anos de vida e alguns dos chamados “sinais de alarme” que, quando presentes, sugerem problemas do desenvolvimento.

 



Do nascimento aos 3 meses o bebê passa a maior parte do tempo a dormir, aprende a levantar a cabeça e depois a mantê-la direita, aprende a fixar um rosto, a seguir com os olhos um objeto e a sorrir, descobre através da visão o mundo que a rodeia, reage ao barulho, reconhece a mãe (pela visão, mas sobretudo pelo cheiro, pela voz e, talvez, por outras percepções sensoriais difíceis de definir), agarra involuntariamente na mão um objeto lá colocado, palra espontaneamente e em resposta.

Sinais de alarme aos 3 meses - O nunca segurar a cabeça, ter os membros sempre tensos, as mãos sempre fechadas, não fixar nem seguir com o olhar um objeto a um palmo, sobressaltar-se ao menor ruído, não sorrir ou chorar e tremer quando se lhe toca, devem ser considerados como sinais de alarme.

Dos 3 aos 6 meses vai segurar bem a cabeça e vai conseguir manter-se sentado desde que apoiado, começa a agarrar voluntariamente um objeto que esteja ao alcance das mãos e estende-as para objetos que lhe sejam apresentados, levando-os à boca, procura alargar o seu campo de visão apoiando-se nos antebraços e depois nas mãos, se estiver de barriga para baixo, ou levantando a cabeça e ombros, quando está de costas, "dobra" o riso e dá gritos de alegria quando se brinca com ele.

Sinais de alarme aos 6 meses - Não segurar a cabeça, membros inferiores rígidos, não olhar nem agarrar os objetos, presença de estrabismo, não palrar nem reagir aos sons, desinteresse pelo ambiente, irritável quando se lhe toca.

Dos 6 aos 9 meses fica sentado sozinho durante algum tempo, quando é deitado de costas vira-se para se pôr de barriga para baixo, é capaz de rastejar para alcançar um objeto ou uma pessoa, começa a ficar de pé se o segurarmos, passa um objeto de uma mão para a outra e consegue agarrar um objeto em cada mão, consegue também agarrar objetos pequenos entre o polegar e o indicador, leva tudo à boca, diverte-se a atirar as coisas para o chão, vocaliza várias sílabas sem significado verbal, começa a fazer "gracinhas" (palminhas, adeus, esconde o rosto), reconhece os rostos familiares e pode ter medo dos estranhos.

Sinais de alarme aos 9 meses - Não se senta, mantém-se sentado e imóvel sem mudar de posição, não tem preensão palmar, não leva os objetos à boca, estrabismo, não reage a sons, vocaliza de forma monótona ou não vocaliza, não imita, apático.

Dos 9 aos 12 meses é capaz de se pôr de pé sozinho e de andar com ajuda, gatinha, explora o mundo com grande interesse, quer ver tudo, mexer em tudo, procura o objeto que viu esconder, dá pelo nome, compreende uma ordem simples, aprende a pronunciar duas ou três palavras e colabora muito nas brincadeiras com os adultos.

Sinais de alarme aos 12 meses - Não se põe nem se mantém de pé, não se desloca, não pega nos brinquedos ou fá-lo só com uma mão, não responde a sons, desinteresse pelo ambiente.

Dos 12 aos 18 meses a criança anda sozinha e explora a casa e os "arredores", consegue fazer uma torre com dois ou três cubos, olha um livro de bonecos e volta várias páginas de cada vez, pode pronunciar entre cinco a dez palavras e compreende muito mais, manifesta ciúme (gestos de cólera e reações de rivalidade ao brincar com os irmãos mais velhos).

Sinais de alarme aos 18 meses - Não se põe de pé, anda sempre em bicos de pé, ainda se baba ou leva tudo à boca ou atira tudo ao chão, não responde quando o chamam, não vocaliza espontaneamente, não se interessa pelo ambiente.

Dos 18 meses aos 2 anos corre, sobe e desce degraus com os dois pés no mesmo degrau, dá pontapés, faz uma torre com 6 cubos, é capaz de indicar os olhos, o nariz, os sapatos, associa duas palavras e enriquece o vocabulário, aprende a comer sozinha, começa a ser asseada durante o dia, imita os adultos e manifesta um interesse crescente pelas outras crianças procurando brincar com elas, mas de forma muito pessoal (tira-lhes os brinquedos, por exemplo).

Sinais de alarme aos 2 anos - O não andar, deitar os objetos fora, parecer não compreender o que se lhe diz, não se interessar pelo que o rodeia, não imitar, não pronunciar palavras perceptíveis.

Dos 2 aos 3 anos a criança aprende a saltar, a trepar e pode andar em pé coxinho, consegue pôr três cubos "em ponte", desenvolve muito a linguagem, começa a fazer perguntas, compreende a maior parte do que lhe dizem e começa a brincar verdadeiramente com as outras crianças, percebendo que há um mundo para além do círculo familiar.

Dos 3 aos 4 anos passeia sozinha, é capaz de andar em bicos dos pés, aprende a vestir-se e a despir-se sozinha, geralmente já não molha a cama à noite, reconhece entre duas a três cores, fala de forma compreensível, mas uma linguagem de tipo infantil, sabe o nome, o sexo, a idade e, muitas vezes, a morada, faz muitas perguntas, gosta de ouvir histórias, brinca com as outras crianças e começa a ser capaz de partilhar, manifesta afecto pelos irmãos mais novos e é capaz de executar tarefas simples.

Dos 4 aos 5 anos atira-se, salta, balança-se, sobe e desce escadas alternadamente, desenha a figura humana (cabeça, tronco e membros), fala com clareza, sabe contar os dedos, sabe os dias da semana, consegue reproduzir parte das histórias que ouve, continua a fazer muitas perguntas, protesta energicamente quando contrariada, pode reconhecer quatro cores, pode reconhecer o tamanho, a forma, o grande e o pequeno, interessa-se pelas atividades dos adultos. Nesta idade, uma linguagem incompreensível, problemas de comportamento, hiperatividade, dificuldade de concentração, estrabismo ou suspeita de défice visual devem ser considerados sinais de alarme.

Dos 5 aos 6 anos a criança sabe trepar às árvores, dançar ao som da música, fala corretamente perdendo a linguagem infantil, começa a distinguir a direita e a esquerda, ontem e amanhã, pergunta o significado de palavras abstratas, interessa-se pelas atividades da casa e do bairro, pela idade das pessoas, distingue os sabores, inventa jogos e muda-lhes as regras enquanto joga, detesta a autoridade imposta executando com lentidão as ordens, demonstra interesse por trabalhos simples.

 

Fonte: Site alert-online

 

 
 
 
 

Todos os direitos reservados a Escola de Educação Infantil Abelhinhas da Colmeia - Proibida cópia total ou parcial. Site protegido.